10 coisas imperdíveis em Malta

top-10 coisas imperdíveis em malta

Uma pergunta muito comum dos leitores aqui do blog é: “O que é imperdível em Malta?” Pensando nisso, decidi lançar o Top 10 Malta. E para essa primeira série separei, alguns dos pontos turísticos e atrações mais populares. Fiz um pout pourri de lugares que amei conhecer e que traduzem a cultura maltesa.

1. Conhecer as belezas das praias maltesas, com destaque especial para as águas transparentes da Blue Lagoon, em Comino.

comino, malta

Já pensou visitar uma ilha e não conhecer uma praia? Pois é, essa possibilidade não existe, né?! O único problema foi ter que escolher uma só pra entrar nesse top 10, dentre tantas opções legais. Mas ir à Malta e não conhecer a Blue Lagoon em Comino é quase como ir à Paris e não conhecer a Torre Eiffel. No primeiro dia que estive por lá, apesar do sol e do calor, a temperatura da água não estava nada convidativa. No primeiro mergulho me senti como se estivesse dentro de um balde de gelo. brrrrrr Que frio! Mesmo assim o passeio valeu super a pena! Mas veja a foto e me diga: você resistiria? hehehe Lembrei de um amigo que, na época, estava no Brasil e comentou na minha foto no FB que água parecia tão quentinha. Pois é o céu azul e o sol enganam. hehehehe

2. Passear pela charmosa capital Valletta, um museu a céu aberto

valletta, malta

E o que falar sobre visitar um país e não conhecer sua capital? Em se tratando de Malta, essa possibilidade não existe, ok? Afinal, Valletta não é uma capital qualquer. Além de ter sido a primeira cidade planejada da Europa, é considerada Patrimônio Mundial pela UNESCO. Portanto é impossível deixar essa preciosidade de fora do seu roteiro. Seja ele gastronômico, religioso, histórico, de compras, não importa. Tenho certeza que a capital maltesa vai te surpreender com algum de seus inúmeros encantos. Tinha dias que ia pra lá e ficava passeando sem rumo. Só apreciando a arquitetura que lhe é tão peculiar, imaginando as milhares de histórias incríveis que estavam por trás daqueles prédios antigos.

3. Sentir-se num set de filmagem em Mdina, uma cidade medieval

mdina, malta

E falando em capital, outro passeio imperdível é uma visita a antiga capital maltesa, a cidade medieval Mdina. Prepare-se para se sentir dentro de um set de filmagem de um filme de época. Assim que pisei na Cidade Silenciosa, como é conhecida, foi como se já tivesse estado ali antes, mas com outro figurino. Hehehe Além das ruas estreitas e vazias, o clima medieval torna-se ainda mais vivo com o vai e vem das charretes que levam turistas para passear.

4. Cair na balada em Paceville e aproveitar os drinks cortesias

paceville, MALTA

Se você é daqueles que adora um agito e não perde uma boa festa, Paceville provavelmente será sua segunda casa na ilha. Paceville é uma rua que fica na cidade de St. Julian’s, e que acabou se transformando numa espécie de bairro dentro da cidade, pois todo mundo chama os arredores da rua como Paceville. Além de ter shopping, cinema, bons restaurantes e bares, é por lá que estão as baladas. E rola de tudo. Dance, eletrônico, salsa, rock, reggae e até música brasileira. Se quiser beber sem gastar muito, uma boa dica é chegar cedo e ficar atento, pois sempre tem promotores distribuindo drinques cortesia. Let’s party!

5. Passar a manhã de domingo fazendo compras na feira de Marsaxlokk

marxsalokk, malta

Uma vila de pescadores que entrou para o circuito turístico maltês por causa de seus peixes frescos vendidos em uma feira aos domingos. Mas se você não quiser cozinhar, não se preocupe, ao redor da feirinha tem boas opções de restaurantes pra você saborear um. Você detesta frutos do mar e peixe? Não tem problema, ainda assim é um agradável e imperdível passeio aos domingos. A feirinha conta com barracas de flores, frutas, comidas típicas, roupas e muitos souvenirs de Malta. E os preços são ótimos. É uma delícia, fazer compras, almoçar ou apenas ficar observando os coloridos e típicos barquinhos malteses, conhecidos como Luzzu. Já falei sobre essa feira em outros posts.

6. Experimentar uma das delícias da culinária maltesa

pastizzi, comida típica malta

Eu me identifiquei tanto com a culinária maltesa que isso renderia um Top 10 Comidinhas. hehehehe Tem várias opções de salgados baratinhos que valem uma refeição. Mas neste top 10 não podia deixar de trazer a gostosura mais popular da ilha, os Pastizzi. Você encontra essas delícias por todos os cantos. E o melhor são super baratinhos. Esse aí da foto, por exemplo, custa 30 centavos de euro. Feito com massa folhada, existem duas opções de recheio que são tradicionais ricota e ervilha. Como não sou chegada nas verdinhas, a minha opção era sempre a de ricota. Agora você já conhece um dos culpados pelos quilinhos a mais que eu ganhei pela ilha.

7. Conhecer as tradições e costumes dos malteses em uma festa local

casamento maltes

Pensa num povo festeiro. Tá, ok, o brasileiro, não conta! Mas os malteses também amam um festa. Principalmente, se for para festejar o dia do padroeiro das cidades. O mais bacana de ir numa festa típica maltesa, seja ela religiosa ou folclórica, é que você faz uma imersão cultural e conhece um pouco do passado, tradições e costumes da região de um jeito bem divertido. Aliás, o que não falta em Malta são atrações que exploram essas particularidades da ilha. Essa é a melhor forma de se aproximar dos malteses, conhecê-los de fato e ter uma experiência cultural enriquecedora. Fique de olho aqui nesse link para saber quando e onde acontecem as festas.

8. Ir a Gozo e apreciar a grandiosidade da natureza e de sua Blue Window

É impossível ir a Gozo e não visitar a Blue Window ou Azure Window ou ainda Tieqa Żerqa em maltês. Este é um ótimo lugar para sentar, admirar a paisagem e pensar na vida. Diante de tamanha magnitude é impossível não refletir sobre a vida. Localizada na Dwejra Bay, aproveite para fazer um passeio de barco e ver essa obra prima da natureza de pertinho. É incrível! Por ali, você vai ver muitos mergulhadores, pois se trata de um dos lugares mais populares para a prática do esporte. Falando nisso…

9. Desvendar as belezas subaquáticas que o Mediterrâneo nos reserva

mergulho em malta

Como disse ali na dica anterior Dwejra Bay (Blue Hole – foto acima) é um dos hot spots para mergulho. Contudo, esta não é uma exclusividade de Gozo. O arquipélago todo é considerado um dos melhores lugares para mergulhar no Mediterrâneo. Recentemente, Malta foi considerada o terceiro melhor lugar do mundo para mergulhar pelos leitores da revista norte americana Diver. Além da vida marinha em abundância, o mar ao redor da ilha proporciona boa visibilidade o ano todo. E aí bora cair no mar?

10. Visitar um dos templos megalíticos e conhecer os 7 mil anos de história da ilha

hypogeum, MALTA

Quando estava pesquisando sobre Malta, li a dica de uma menina num grupo do orkut sobre Hypogeum. Ela dizia que era um lugar imperdível e que deveríamos garantir nosso ingresso com bastante antecedência, pois era muito concorrido. Claro que eu fiquei super curiosa para saber do que se tratava e fui pesquisar mais a respeito. Eis que descubro que era uma espécie de labirinto subterrâneo pré-histórico. Ao que parecer esse local foi inicialmente criado para ser um santuário, mas transformou-se em cemitério. Eu consegui visitar no meu último dia em Malta e considero um passeio singular. Afinal, este é o único templo pré-histórico subterrâneo do mundo. E claro que faz parte da lista de Patrimônio Mundial da UNESCO. Além deste, Malta possui outros patrimônios neolíticos que se você tiver tempo para desfrutar a ilha, não deixe-os de fora do seu roteiro.

Festa de São João em Malta

são joão batista malta
Foto: Xewkija The Best

Barracas de salgados e doces típicos, igreja enfeitada, música e fogos de artifícios. Festa de São João. Em Malta tem festa junina? De certa forma, tem. Mas esqueça as quadrilhas, bandeirolas, os caipiras, o quentão, a paçoca e o pinhão! hahahaha O que existe em Malta são as festas em comemoração aos padroeiros das cidades. E isso existe o ano todo, não apenas em junho. Mas como dia 24 de junho é de São João, hoje eu falarei apenas sobre a festa dedicada a ele, ok?!

São João Batista, em inglês, Saint John the Baptist ou ainda em maltês San Gwann Battista, é o padroeiro da cidade de Xewkija, a mais antiga vila de Gozo. Localizada entre Ghajnsielem e a capital de Gozo, Victoria, Xewkija possui uma belíssima e majestosa igreja dedicada à São João, chamada Rotunda, por conta de sua grande cúpula. Esta igreja é a sede dos Cavaleiros da Ordem de St. John, foi projetada pelo arquiteto Joseph D’Amato e construída em pedra maltesa pelos pedreiros e artesãos locais.

As festas de São João acontecem apenas em Xewkija. As comemorações desse ano aconteceram entre os dias 18 e 24/06. Os fiéis realizaram diversas procissões pela cidade, carregando a estátua do santo, acompanhado por bandas marciais e muita festa. Confira os vídeos que estão nessa pagina que você vai entender um pouco do que são estas grandes festas de rua em homenagem ao santo. Você vai ver que o evento é animadíssimo, com os malteses cantando o hino da igreja, batendo palmas, empunhando bandeiras, soltando bexigas e papéis picados. A festa parece uma micareta religiosa, uma multidão toma as ruas de Xewkija, muitos deles usando camisetas com a imagem de São João. O pessoal é devoto mesmo. A festa se encerra com a estátua sendo erguida numa praça e uma queima de fogos. Pelo o que eu li, antigamente eles acendiam uma fogueira para São João no dia 24 em homenagem ao dia de seu nascimento, mas isso se perdeu ao longo dos anos e de vez em quando eles relembram esta tradição. Alem das procissões, este ano aconteceu uma exposição sobre São João organizada pela banda Prekursur, initulada ‘Il-Kult tal-Battista matul iz-Zminijiet’.

Foto: http://www.xewkija.net/
festa são joão batista malta
Foto: Xewkija The Best
são joão batista malta
Foto: Xewkija The Best
igreja Rotunda Xewkija
Foto: Governo de Xewkija
igreja Rotunda Xewkija
Foto: Governo de Xewkija


This is Gozo

[vimeo http://vimeo.com/41228587]

 

Hoje, dando uma olhada na página do Facebook do site Maltese Food tive a felicidade de encontrar esse vídeo que mostra um pouco da deliciosa e linda ilha de Gozo em Malta. Pra gente babar um pouquinho por aqui. hehehehe Em termos técnicos, confesso que fiquei um pouco frustrada, pois o início do vídeo promete mais do q é. A ilha ajuda bastante com a bela fotografia. =) Deu até pra perceber que rolou um cuidado estético, mas ao longo do filme, ótimos takes, foram mesclados com outros terríveis, o que tirou um pouco do brilho. Me parece um vídeo de quem está começando. Mas mesmo assim é um dos melhores filmes que já vi produzidos por lá. Vale a pena ver!

Filme produzido por Nick Abela e Philip Sultana com trilha sonora bacana do  ‘Plage’ do Crystal Fighters.